Jornacitec Botucatu, III JORNACITEC

Tamanho da fonte: 
O USO DE TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO EM UMA INSTITUIÇÃO PÚBLICA DE ENSINO MÉDIO DO MUNICÍPIO DE BOTUCATU-SP
Nieli Lima, Adriane Belluci Belório de Castro

Última alteração: 2014-10-03

Resumo


1 INTRODUÇÃO

Alguns autores referem-se à Era da Tecnologia como tendo seu início no período da Revolução Industrial (ou seja, há pouco menos de 200 anos), pois foi a partir desse momento que se começou a observar uma progressiva mudança tecnológica em todos os setores sociais. (CAVALCANTE; SILVA, 2011). Entretanto, nos primeiros anos do século XXI, as tecnologias evoluíram de uma forma muito mais veloz, a ponto de provocar transformação (ou ao menos a necessidade de) em praticamente todos os processos sociais.

Entretanto, segundo Bazzo (1998), com a evolução tecnológica acontecendo de modo tão rápido, as pessoas começaram a ter dificuldade para acompanhá-la. Além disso, com tal fluxo repentino de mudanças, a forma de comunicação está sendo alterada quer pelo estilo da mensagem, quer pelo canal utilizado. Outro ponto muito significativo é o modo como informações são disponibilizadas e trocadas, bem como a maneira para se adquirir conhecimentos, visto que já não acontecem mais do mesmo modo que há uma ou duas décadas.

Nesse contexto, está inserida uma instituição cuja função principal é preparar as pessoas para a vida, principalmente, em seu aspecto intelectual e profissional. E uma questão surge: como a escola tem se preparado para desempenhar sua missão nesta nova era tecnológica?

De acordo com Imre (2013), desde seus primórdios, a escola é responsável por preparar as pessoas para adquirir conhecimento e realizar atividades que serão utilizadas fora dela. No entanto, nos dias atuais, esse papel ainda está restrito à escola? Como as escolas acompanham a evolução tecnológica? A escola possui estrutura para dar o preparo adequado ao aluno frente à nova realidade? Os professores sentem-se preparados para utilizar as tecnologias e incentivar seu uso na aquisição de conhecimentos?

De acordo com Bergmann; Oliveira; Oliveira (2013), os processos educativos exigem cada vez mais a inserção de tecnologias digitais, seja por meio da criação de políticas públicas educacionais para a disponibilização de recursos tecnológicos, seja por meio dos dispositivos mais populares (televisão, rádio, jornais). Entretanto, apesar dessa exigência ser cada vez maior no âmbito escolar, o processo de apropriação das tecnologias com fins didáticos não é tarefa simples nem rápida, visto que envolve mudança de mentalidade e preparo por parte dos sujeitos envolvidos.

Pires; Veit (2006) relatam o uso das TIC em uma escola de Ensino Médio com alunos do primeiro ano. Para esse projeto, foi utilizada a plataforma Teleduc que é uma plataforma gratuita fornecida pelo governo federal. Os estudantes fizeram o curso durante quatro semanas. Nesse período, todos os estudantes presentes na aula de Física acessavam o conteúdo do laboratório do colégio. No final do projeto, pode-se concluir que o uso da informática na educação, bem como a interação que ela possibilita tem de ser abordada de modo multidisciplinar e não como uma matéria isolada; que é necessário estimular e orientar os alunos para que eles utilizem a informática para a aquisição de conhecimento cognitivo e não apenas para diversão, que o preparo dos professores e a solução de suas dificuldades é muito importante para o sucesso do uso das TIC.

O objetivo do presente trabalho consiste em realizar um levantamento sobre a disponibilidade e o uso de tecnologias de comunicação e informação (TIC) em uma instituição pública de Ensino Médio de Botucatu-SP. Se estiverem à disposição desse público, pretende-se ainda verificar como essas tecnologias são utilizadas; qual a expectativa dos professores com relação a essas tecnologias; e, ainda, se os professores estão preparados para utilizá-las. Caso a instituição não possua tais tecnologias, a intenção será verificar se há interesse dos professores em utilizá-las.


2 MATERIAL E MÉTODOS

Inicialmente, foi realizada uma pesquisa bibliográfica em sites acadêmicos para seleção de artigos científicos sobre o tema em questão. Também foi feito, a partir de entrevista, o levantamento de equipamentos disponíveis em uma instituição pública de Ensino Médio de Botucatu-SP. Como técnica de pesquisa, foi elaborado um questionário e aplicado junto aos professores dessa unidade escolar. O questionário continha questões abertas e fechadas.

Após o levantamento dos dados por meio da aplicação do questionário, foi realizada uma análise detalhada e geradas tabelas com os resultados. É importante informar que a instituição conta com 48 professores que lecionam no Ensino Médio nos períodos matutino e noturno e, no ano de 2014, foram matriculados no Ensino Médio um total de 326 alunos em ambos os períodos.


3 RESULTADOS E DISCUSSÕES

Vivemos hoje em uma sociedade movida por tecnologia. Com isso, a informação é obtida de forma fácil e rápida através de notebooks, tablets, celulares com acesso a Internet, etc. No entanto, mesmo com a facilidade de acesso às informações, a escola está preparada para promover a aquisição de conhecimento com o auxílio das TIC?

Este estudo visou analisar a disponibilidade de TIC em uma escola pública de Ensino Médio da cidade de Botucatu-SP, e de que forma essa tecnologia está sendo usada pelo corpo docente dessa instituição. Foi possível construir um panorama sobre a realidade do uso das TIC na instituição de ensino alvo da pesquisa.

Após o levantamento dos equipamentos disponíveis na instituição, constatou-se que a escola conta com: 15 televisores, 12 aparelhos de DVD, um telão com Datashow, dois notebooks e 15 microcomputadores instalados no laboratório com acesso a Internet.

O questionário foi aplicado a 26 professores, dos quais 35% são homens e 65% mulheres, as idades variam entre 20-30 anos 15%, de 30-40 anos 27%, 40-50 35% e de 50-60 anos 23%.

Entre os entrevistados 12% disseram não saber a que se refere o termo TIC e 88% dizem saber sobre a que se refere esse termo; 31% afirmou não fazer uso das TIC, contra 69% que afirmam utilizar as TIC em suas aulas, desses 23% afirmam utilizar as TIC algumas vezes por semana, 4% afirmar utilizá-la diariamente, 34% afirmam fazer uso das TIC mensalmente, 27% afirmam nunca utilizar as TIC, 8% utilizam-nas quinzenalmente e 4% fazem o uso das TIC semanalmente. A
Figura 1 ilustra esses percentuais.






Figura 1 – Frequência de uso das TIC pelos professores

 


Pires; Veit (2006) destacam que o uso das TIC nas aulas aumenta o interesse dos alunos, prende a atenção e ajuda a compreensão da matéria. A presente pesquisa confirma isso, por meio da Figura 2 que tras dados sobre a percepção dos professores entrevistados sobre a influência das TIC no processo de ensino-aprendizagem.


Figura 2 – Percepção sobre a influência das TIC no proceso de ensino-aprendizagem

 


Dos professores que responderam ao questionário, 12% afirmaram existir resistência dos alunos ao uso das TIC contra 88% que disseram não haver resistência por parte dos alunos, conforme Figura 3.


Figura 3 – Porcentagem de resistência ao uso das TIC pelos alunos na percepção dos professores

 


4 CONCLUSÕES

A partir das análises feitas até o presente momento, pode-se concluir que boa parte dos professores sabe a que se refere o termo TIC; que também considerável parte desses professores afirma utilizar as TIC de forma regular; que os alunos em sua maioria têm interesse em utilizar as TIC; e que a instituição possui um número razoável de equipamentos disponíveis para o uso das TIC nas aulas, proporcionando aos alunos o acesso a essas tecnologias e os benefícios e conhecimentos que essas tecnologias podem lhe proporcionar.



Texto completo: PDF